Doenças da Vesícula Biliar e Vias Biliares

Doenças que acometem a vesícula biliar e as vias biliares têm grande impacto na saúde do organismo, uma vez que a bile – produzida pelo fígado e armazenada na vesícula – tem importante função na digestão e absorção de vitaminas lipossolúveis, colesterol e gorduras. Além disso, a bile atua na eliminação de produtos residuais do organismo, como por exemplo colesterol em excesso, bilirrubina e subprodutos de medicamentos, esclarece o Dr. Guilherme Nahoum.

A principal patologia responsável pelo acometimento da vesícula biliar e das vias biliares é a formação de cálculos biliares – que surgem como resultado de um desequilíbrio entre a água e as substâncias presentes na bile, como o colesterol ou pigmentos biliares que, em excesso, saturam e precipitam a formação de cálculos, condição conhecida como colelitíase.

Os principais fatores de risco para o desenvolvimento desse quadro são: idade, sendo até quatro vezes mais frequente em pessoas acima de 40 anos; gênero, sendo as mulheres três vezes mais acometidas; gravidez ou terapia de reposição hormonal, pois o excesso de estrogênio aumenta a saturação da bile; comorbidades como diabetes, doenças autoimunes e obesidade; e, por fim, a hereditariedade também é um forte fator de influência.

Além disso, a alimentação também é grande influenciadora para a formação dos cálculos, devendo ser evitado o consumo de alimentos gordurosos por parte dos pacientes que apresentem fator de risco.

A presença dos cálculos na vesícula  pode gerar quadros agudos complicados como; colecistite, que é a inflamação da vesícula; coledocolitiase, que ocorre da migração dos cálculos para o canal do fígado, gerando obstrução do canal com acúmulo de bile nos tecidos; e pancreatite, que é inflamação do pâncreas. Todos esse casos necessitam de internação de tratamento de urgência. 

Outra patologia importante é a presença de pólipos na vesícula, que se caracteriza por um crescimento anormal de parte da parede interna do órgão. Normalmente, é benigno, e não apresenta muitas repercussões na saúde do indivíduo, mas deve ser acompanhando, pela possibilidade de se tornar um câncer. 

Por fim, o câncer da vesícula é um problema raro, porém muito grave e normalmente assintomático, fazendo com que seja descoberto somente em fases avançadas da doença.

Compartilhe
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email
× Agendar Consulta!